WEALTH JOURNAL: Brainvest troca CEO e dobra aposta na América Latina


A Brainvest está dobrando sua aposta nos clientes ultra high net worth da América Latina, que hoje representam cerca de um quarto dos ativos sob gestão do multi-family office global (excluindo o Brasil).

Para isso, a companhia fará uma dança das cadeiras: Fernando Gelman, que comandava a operação no Brasil, está se tornando o CEO global com um foco maior nos clientes estrangeiros. Para o seu lugar, a companhia acaba de contratar Jan Gunnar Karsten, um ex-Julius Baer, Citi e UBS.

Segundo Gelman, existe um grande número de clientes de alta renda em países como Argentina, Colômbia e México, que ainda não possuem um nível de serviço condizente com as suas carteiras. 

“Existem oportunidades até mesmo no Peru. São países com muito apetite para investimentos offshore”, Gelman disse ao Brazil Journal.

Hoje, 30% dos clientes da Brainvest não são brasileiros – a empresa atende diversos brasileiros radicados na Europa e na América do Norte por meio de suas unidades na Suíça e nos Estados Unidos. “México já é um país que estamos evoluindo há uns quatro anos,” disse o executivo.

Apesar de querer conquistar os latinos, a Brainvest não pensa em criar novos escritórios em outros países.

Segundo Karsten, a pandemia eliminou a necessidade de ter presença física ao redor do mundo. Como a Brainvest possui bases em Miami e em Zurique, além de São Paulo, Karsten diz que o family-office consegue dar todo o suporte aos seus clientes – que somam mais de US$ 3 bilhões em ativos.

“Essa é uma tendência. Os nossos clientes, daqui a cinco anos, estarão em outro lugar do mundo, empreendendo ou estudando. Nosso objetivo é aumentar o nosso raio de influência,” disse Karsten.

Acelerar a internacionalização é uma ordem dentro da Brainvest – ainda mais após a venda de 20% do negócio para a americana Merchant Investment Management, em dezembro do ano passado. Com a aquisição, a Brainvest passou a fazer parte de uma rede de mais de 55 gestores independentes e com US$ 150 bilhões em ativos sob gestão.

Isso aumentou o portfólio de investimentos que o muti-family office tem para oferecer a seus clientes. Com a Merchant, a Brainvest já está de olho em investimentos na Ásia e já fez um em Israel. 


André Jankavski



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published.