Governo notifica clubes que tem parceria com sites de apostas


Após a liberação das apostas online no Brasil em 2018, diversas empresas do segmento passaram a buscar acordos com clubes e competições para expandir a sua marca no país. Com isso, sites de apostas invadiram principalmente o futebol, com patrocínios a clubes, federações e equipes de transmissões.

Com todo esse crescimento, a Senacon, Secretaria Nacional do Consumidor, que é ligada ao Ministério da Justiça, solicitou que equipes das primeiras divisões, federações de futebol e Rede Globo apresentem todos os contratos publicitários com as empresas do ramo das apostas.

Os documentos precisam ser apresentados até o dia 9 de setembro, já que foi dado um prazo de 10 dias no último dia 30 de agosto.

Rodrigo Roca, ex-advogado do senador Flávio Bolsonaro, é o chefe da Senacon. Em nota oficial, a justificativa para o pedido de apresentação dos contratos é entender se a exploração da atividade está sendo realizada sem a devida autorização e sem um mecanismo de controle de fiscalização e prestação de contas. 

Entre os clubes de futebol notificados, estão todos da Série A e B do Brasileirão. Além disso, as seguintes federações precisam mostrar os contratos: 

  • Campeonato Brasileiro; 
  • Campeonato Paranaense; 
  • Campeonato Paulista; 
  • Campeonato Carioca; 
  • Campeonato Goiano; 
  • Campeonato Sul-Mato-grossense; 
  • Campeonato Alagoano; 
  • Campeonato Baiano; 
  • Campeonato Cearense; 
  • Campeonato Paraibano; 
  • Campeonato Pernambucano; 
  • Campeonato Potiguar; 
  • Campeonato Sergipano.

Casas de apostas dominam patrocínios na elite do futebol brasileiro

Após a Betsson acertar com o Athletico Paranaense até o final de 2023, agora todos os clubes que disputam o Campeonato Brasileiro da Série A contam com acordos envolvendo casas de apostas.

Porém, um deles é válido apenas para o futebol feminino, caso do contrato da *Betfair com o Palmeiras.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira a lista completa dos acordos com equipes da Série A do Brasileirão:

  • América-MG – PixBet
  • Athletico – Betsson
  • Atlético-GO – Amuleto Bet
  • Atlético-MG – Betano
  • Avaí – PixBet
  • Botafogo – Blaze
  • Bragantino – NetBet
  • Ceará – Betcris
  • Corinthians – galera.bet
  • Coritiba – Dafabet
  • Cuiabá – Luck Sports
  • Flamengo – Pixbet
  • Fluminense – Betano
  • Fortaleza – Betcris
  • Goiás – Pixbet
  • Internacional – Estrela Bet
  • Juventude – Pixbet
  • Palmeiras* – Betfair
  • Santos – Pixbet
  • São Paulo – Sportsbet.io

Esses acordos ajudam as equipes financeiramente com altos valores. Em contrapartida, as casas ganham exposição de marca em equipes de massa, tornando uma parceria vantajosa para os dois lados.

Brasil vive impasse por legalização

O Brasil não tem regulamentação para as apostas esportivas, com isso deixa de arrecadar altos valores em taxas e impostos. 

Dessa forma, é possível apostar apenas de forma online, mas, com isso, quem arrecada são os países onde as casas de apostas têm registro.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo que o Brasil vive a expectativa de uma regularização, estando mais perto do que nunca, também passa por um impasse.

A Câmara dos Deputados aprovou um texto-base favorável, com regras visando os jogos. Porém, o Senado criou uma Frente Parlamentar contra a operação, o que acaba travando todo o processo.

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Com isso, o país ainda segue sem uma definição, deixando apenas a expectativa que em um futuro próximo tenha um desfecho positivo, já que a ilegalidade não impede as apostas online, e com uma regulamentação o Governo Federal receberá valores que devem ser investidos em educação, saúde, cultura e diversas outras áreas.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published.